quinta-feira, 12 de setembro de 2013

CAMPINA VERDEJANTE








Abro minhas gavetas e começo a colocar no papel minhas lembranças, meus sonhos, minhas emoções e sentimentos. Escrever me faz bem. Traz paz e renovação para minha alma que fica mais leve, mais solta... 

Revisto-a com as pétalas multicores das rosas, deixando exalar o perfume pelo ar para que possa ser sentido. Nestes momentos, cerro as pálpebras visíveis e abro as do espírito. 

A imaginação voa, voa até aos píncaros mais altos. Sinto a liberdade me conduzir pela campina verdejante do meu mundo interior, onde se encontra todo o arcabouço da minha existência...




Neneca Barbosa 
João Pessoa, 07/09/2013