sábado, 5 de março de 2016

SIMPLESMENTE “MULHER”


Agradeço pelo honroso convite para compor a abertura da Ciranda Mensal de Março, com a temática “Simplesmente Mulher”. Escrever sobre a Mulher é algo prazeroso, por me sentir “simplesmente mulher”!

A mulher tornou-se para os escritores, principalmente para os poetas, uma das principais fontes de inspiração. É um ser delicado, mas ao mesmo tempo forte. Usa o equilíbrio entre a razão e o coração.

A mulher tem uma luz interior, capaz de produzir emoção, intuição e principalmente o amor. O que se torna perceptível, palpável, não se iguala com a capacidade que a mulher tem de imaginar.

A mulher pode ser comparada a um jardim, pois em seu coração ela faz uma grande semeadura, na qual desabrocham flores perfumadas, cada uma com sua essência. Rega-as com ternura, carinho, renúncia, paciência e amor.

Doadora da vida cumpre o papel de co-criadora divina, procurando por meio da sua determinação e dedicação, contribuir por uma sociedade mais justa, mais pacífica e livre das amarras que aprisionam ainda o ser humano.

Dessa forma, a mulher seja respeitada e amada, todos os dias de sua existência, e não lembrada, apenas, em algumas datas. Parabéns mulher, que é mãe, esposa, companheira, amiga, trabalhadora, filha e educadora.
Cito uma frase, do inesquecível Carlos Drummond de Andrade, poeta, contista e cronista brasileiro: “É próprio da mulher o sorriso que nada promete e permite tudo imaginar.”


Neneca Barbosa
João Pessoa/PB

Introdução para a 85ª Ciranda Mensal da CAPPAZ (Confraria Artistas e Poetas pela Paz) - Março 2016 - Simplesmente “Mulher”



O QUE INSPIRA O POETA



Toda criação é fonte de inspiração para o poeta. A Natureza canta ao seu favor, quando as flores desabrocham no jardim e as borboletas fazem seu festim. 

O poeta se inspira nos pássaros, que pela noite se agasalham em seus ninhos, para na manhã seguinte saírem em revoada, com seus suaves trinados, como o som saído das cordas de um violino, nos ensinando que poderemos voar mais longe, mas com cautela, para que possamos alcançar nossos sonhos. 

Inspira-se nas ondas do mar, que vem beijar a areia fina da praia, por onde passam os transeuntes sem rumo em direção ao vento. Ah, se inspira também nas estrelas que brilham no céu nos enviando mensagens de amor. No luar dos enamorados e no sol que nasce radiante e inteiro, todas as manhãs, convidando-nos a ter esperança para um novo renascimento. 

O poeta se inspira nas boas lembranças do passado, deixando-as renascerem das cinzas, acalentando sua alma com o que fez feliz o seu caminhar. 

Inspira-se na simplicidade das coisas, pois sua linguagem poética é uma expressão do encontro do espírito humano com o espírito das coisas, que é o próprio Criador, na qual a vida pulsa incessantemente como um milagre da existência.

Por fim, o poeta é um ser criador, oleiro de sua própria imaginação, que é embasada tanto na sua vivência do cotidiano e na observação da natureza, como aquela que mergulha nas profundezas do próprio ser. Procura mostrar, por meio da poesia, o papel importante que ela desempenha no ser humano, levando-o a uma viagem interior na qual ele procura desvencilhar-se do vazio, da angústia e do desespero da finitude. A poesia é contemplação, transcendência, força que o impulsiona, como uma alavanca, frente aos desafios da vida.

Neneca Barbosa
24/02/2016