sábado, 3 de setembro de 2016

A LINGUAGEM POÉTICA E A IMAGINAÇÃO SIMBÓLICA



O poeta almeja, por meio da linguagem poética, compreender o mundo que o rodeia. É através dos seus versos que se posiciona frente à realidade do ser humano, mostrando sua descoberta pela luta em busca da palavra inspiradora. Cada poema é um filho que nasce da alma e é entregue ao seu leitor, pois a arte poética pode significar uma relação entre o mundo visível e o mundo invisível. Dessa forma, estará saciando o desejo de preservar essa ancestral vontade de ligação com o transcendente.

O poeta em sua linguagem coloca suas vivências, suas memórias e a imagem reveladora da essência intrínseca à condição humana de viver. Usa sua imaginação, origem do ser criativo, pois primeiro imagina-se para depois criar, dando ao ser humano a possibilidade de se revigorar, porque ela é contemplação, força que o impulsiona, como uma alavanca, frente aos desafios da vida. Daí, a imagem passa a ser a fonte de onde tudo brota. O que se torna novo surge da imagem primordial e é a fantasia que produz os mais sofisticados produtos da psique.

O poeta vai criando sua obra como algo mediador, pela força e mistério que a imaginação proporciona através das imagens que o seu eu lírico produz. A própria criação da imagem poética propícia um elo com o leitor e aquele que a cria, constituído de um caráter intersubjetivo. Segundo Gaston Bachelard: “[...] todo leitor que relê uma obra que ama sabe que as páginas amadas lhe dizem respeito”.

O imaginário poético só se torna possível por meio dos símbolos que formam as constelações de imagens, considerando que toda imagem carrega um significado simbólico. Assim o poeta vai tecendo seus poemas com fios de vários matizes, possibilitando a percepção da comunhão de todas as coisas com o Todo. (Fragmentos do meu TCC)



Neneca Barbosa

João Pessoa, 09/ 03/2016




Nenhum comentário: